Angola avança para privatização de várias marcas e empresas de referência

2019-09-09
Fonte: Meios e Publicidade
Foto por: Wikipedi/ David Stanley

Angola Telecom, TV Cabo Angola, cerveja Cuca, Sonangol, Unitel, BCI, Banco Económico e Banco Caixa Geral Angola são algumas das empresas que constam da lista de 195 empresas públicas que o governo de Angola pretende privatizar ao longo dos próximos anos. A lista foi revelada no passado dia 13 de agosto.

O plano prevê a privatização de 80 empresas/ativos em 2019, 91 empresas/ativos em 2020, 20 empresas/ativos em 2021 e 4 empresas em 2022. O objetivo passa por “aumentar a eficiência” das empresas do país, “reduzindo gradualmente os custos de produção” e os “níveis de emprego, sobretudo na juventude”.
Das 195 empresas, 32 estão classificadas como empresas de referência nacional, 50 estão classificadas como empresas participadas e ativos da petrolífera estatal Sonangol, 51 unidades industriais da Zona Económica Especial (ZEE) Luanda-Bengo e as restantes 62 consideradas outras empresas e ativos. O Estado angolano irá vender as empresas por concurso público, concurso limitado por prévia qualificação ou privatização em bolsa.

Agosto 2019

Bookmark and Share