CubeSat, o pequeno satélite que está a revolucionar o setor espacial

2019-07-14
Fonte: Sapo
Foto por: Wikipedia

Tal como o nosso simples telefone se transformou num incrível smartphone [telefone inteligente], a tecnologia espacial evoluiu no sentido de um melhor desempenho e miniaturização. Imagine o que é possível fazer com um pequeno satélite? Os CubeSats estão a democratizar o setor espacial. Apesar das dimensões, eles são capazes de feitos extraordinários e estão a nascer em Portugal. O canal Bit2geek explica como.

O Novo Espaço, ou “NewSpace” em inglês, é o novo paradigma de desenvolvimento tecnológico no sector espacial. Os avanços da microeletrónica das últimas décadas permitiram desenvolver sistemas espaciais eficazes de forma mais rápida e com menos custos. Uma nova classe de satélites pequenos (mini-satélites, micro-satélites, nano-satélites, pico-satélites, etc.) emergiu e permitiu alargar o acesso ao Espaço para novos mercados e indústrias, impulsionando também o investimento do setor privado.
Por mais de 50 anos, o acesso ao Espaço ficou restrito a nações e corporações com enormes capacidades financeiras e tecnológicas, capazes de se aventurar nesses empreendimentos. Isto mudou em 1999 aquando do desenvolvimento do CubeSat, que se tornou o primeiro "standard" de satélite, ou seja, aceite universalmente. Cada unidade de CubeSat (1U) representa um cubo padrão de 10 cm de lado e cerca de 1,3 kg de massa. Estas unidades podem depois ser combinadas de maneira a formar sistemas maiores e mais capazes 2U, 3U, 6U, 12U, etc.
Mais, também foi padronizado um sistema para lançamento destes CubeSats. O P-POD (“Poly Picosatellite Orbital Deployer”) é um contentor capaz de transportar unidades de CubeSats dentro de foguetões. A maior parte dos foguetões geralmente tem excesso de capacidade, o que permite que os CubeSat possam apanhar “boleia” de outros satélites científicos ou comerciais de maiores dimensões. Uma vez no espaço, os P-PODs lançam os CubeSats em órbitas específicas.
Tudo isto significa também uma redução considerável dos custos de lançamento. Em 2017, um foguetão indiano lançou 103 nano-satélites (com uma massa de 1 a 10 kg), batendo o recorde de maior número de satélites lançados de uma só vez.

Maio 2019

Bookmark and Share