Gigantes digitais prometem medidas contra 'conteúdos extremistas' na internet

2019-06-13
Fonte: Globo
Foto por: rawpixel.com em Pexels

As principais empresas digitais se comprometeram, no passado dia 15 de maio, a tomar uma série de medidas para erradicar o conteúdo extremista na Internet, como parte de uma iniciativa lançada em Paris após o ataque em Christchurch na Nova Zelândia.

A disseminação desse tipo de conteúdo online tem um impacto negativo nos direitos humanos” e “na nossa segurança coletiva”, disseram os signatários desta iniciativa, incluindo Google, Twitter, YouTube e Facebook, após uma reunião realizada em Paris. com os líderes mundiais.
Esta mobilização internacional, batizada de “chamado de Christchurch” foi iniciada pela primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, e o presidente francês, Emmanuel Macron, dois meses após o ataque a duas mesquitas na Nova Zelândia, transmitido ao vivo no Facebook durante 17 minutos.
As imagens aterrorizantes desse ataque duplo, no qual 51 pessoas morreram, permaneceram on-line por mais 12 minutos antes de o Facebook ser alertado por um usuário e removê-lo. Mas o vídeo foi baixado e partilhado milhões de vezes nos dias seguintes.
Para evitar que isso aconteça novamente, as plataformas da Internet se comprometeram a “tomar medidas transparentes e específicas para impedir o carregamento e a disseminação de conteúdo extremista violento ou terrorista nas redes sociais”, disse um comunicado.

Maio 2019

Bookmark and Share