TV por cabo e satélite estão a perder terreno. O streaming é o maior

2018-09-07
Fonte: Sapo Tek
Foto por: Photo by Panos Sakalakis on Unsplash

No final deste ano, 33 milhões de consumidores terão desistido dos seus contratos de TV por cabo/satélite nos EUA. Em 2022, de acordo com uma consultora de marketing, serão mais de 55 milhões.

O ritmo com que os consumidores norte-americanos estão a cortar as suas subscrições de TV por cabo está a acelerar rapidamente. A tendência obrigou a eMarketer, que recentemente realizou um estudo sobre o fenómeno, a ajustar a sua estimativa em cerca de 25%. De acordo com a empresa, em 2021, cerca de 50 milhões de consumidores de TV por cabo ou satélite terão cancelado as suas subscrições.
Esta previsão representa um acréscimo de 20 milhões ao número registado este mês e ultrapassa a estimativa anterior em 10 milhões.
Os consumidores alegam que os preços elevados dos pacotes oferecidos pelas operadoras são a maior razão para desistirem do seu serviço. Um estudo realizado por uma empresa consultora financeira revelou recentemente que, em média, cada casa poderia poupar cerca de 85 dólares mensais se decidisse terminar o seu contracto de TV.
Por outro lado, a eMarketer destaca o peso que o YouTube, e outros serviços digitais de disseminação de conteúdos, estão a ter neste fenómeno. Nos EUA existem ainda vários canais que disponibilizam uma transmissão online permanente e de forma gratuita.
Neste segmento, a que os americanos chamam de "cord cutters", as plataformas de vídeo mais populares são, sem surpresa, o YouTube, o Netflix e o Amazon Prime Video, por esta ordem.
No final deste ano, cerca de 33 milhões de consumidores terão desistido da TV por cabo ou satélite. Em 2021 serão 50 milhões e em 2022, 55 milhões, diz a eMarketer.

Julho 2018

 

 

Bookmark and Share