Moçambique reforça cooperação com a Rússia e Turquia

2017-09-08
Fonte: A Verdade
Foto por: Wikipedia/ Hansueli Krapf

Um acordo no sector das comunicações, visando dinamizar a cooperação bilateral nas áreas de desenvolvimento e expansão das TIC - Tecnologias de Informação e Comunicação, governo eletrónico e segurança cibernética, comunicação via satélite, banda larga, processos de digitalização, plataformas de meios de comunicação de massa e o recrutamento de professores de ciências exatas e engenharias, da Rússia, para lecionar no ensino superior em Moçambique, vai ser elaborado pelos governos de ambos os países.

A produção do referido documento foi projetada pelo ministro moçambicano dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita, e o ministro das Telecomunicações e Meios de Comunicação de Massa da Federação da Rússia, Nikolay Nikiforov, no decurso da recente visita de trabalho àquele país asiático, como enviado especial de Filipe Nyusi, Presidente da República de Moçambique.
No encontro entre os dois governantes, Carlos Mesquita realçou o interesse do Governo moçambicano de ver estabelecidas parcerias empresariais, com mais empresas russas a realizarem investimentos multissectoriais em Moçambique. Conforme garantiu Carlos Mesquita, o Governo vai continuar a tomar medidas para a melhoria do ambiente de negócios, com vista a estimular e atrair mais investimento estrangeiro, implementando medidas macroeconómicas e políticas para a estabilidade da economia nacional.
A anteceder a visita à Rússia, Carlos Mesquita escalou, igualmente na qualidade de enviado de Filipe Nyusi, a República da Turquia, onde manteve encontros com Ahmed Arslan, ministro dos Transportes, Assuntos Marítimos e Comunicações, Ayilin Tashan, diretora-geral do Departamento de Segurança e Investigação no Ministério dos Negócios Estrangeiros e Yusuf Kaya, cônsul honorário de Moçambique na Turquia.
Os dois governantes expressaram interesse mútuo de incrementar a cooperação económica e social com vantagens mútuas. Sobre a campanha desencadeada pelo governo turco com vista à inviabilização de investimentos de instituições/empresas supostamente ligadas ao Fethullah Gulen, acusado de preparar e financiar a tentativa de golpe do Estado, Carlos Mesquita explicou que “o Governo está a fazer o melhor possível para controlar a situação dos turcos em Moçambique, em estreita coordenação com a Embaixada da Turquia e as instituições apropriadas do nosso país”, no entanto reiterou que "Moçambique respeita o princípio de não ingerência nos assuntos internos dos países amigos, respeita as normas emanadas do direito internacional e partilha dos esforços de combate ao terrorismo a nível nacional, regional e global”.
Importa realçar que aquando da visita do presidente turco a Moçambique, em janeiro de 2017, o estadista solicitou a colaboração do Governo de Moçambique, para a “expulsão” de supostos “terroristas” com investimentos em Moçambique, incluindo o encerramento dos seus empreendimentos sociais e económicos.

Julho 2017

Bookmark and Share