Facebook, Microsoft, Twitter e YouTube lançam grupo de combate ao terrorismo

2017-07-12
Fonte: EBC - Agência Brasil

As empresas de tecnologia da informação Facebook, Microsoft, Twitter e YouTube anunciaram, no passado dia 26 de junho, que formaram um grupo para combater o terrorismo através de um trabalho conjunto, da promoção de pesquisas e da colaboração com outras organizações e instituições. A informação é da agência EFE.

A coalizão empresarial, chamada Fórum Global da Internet para Combater o Terrorismo (Global Internet Forum to Counter Terrorism), ajudará a transformar as quatro empresas em espaços "hostis aos terroristas e aos extremistas violentos", afirmaram fontes do Twitter e do YouTube em diferentes comunicados anunciados nos seus blogs corporativos.
O novo grupo desenvolverá seu trabalho a partir de iniciativas como o Fórum Europeu de Internet ou a base de dados partilhada de "hashes" (impressões digitais específicas de cada arquivo) que os seus integrantes desenvolveram em dezembro do ano passado.
"A propagação do terrorismo e do extremismo violento é um problema global e um desafio crucial para todos nós", indicou o fórum, que ressaltou que as suas "políticas e práticas de eliminação" de conteúdos extremistas mostram "posturas firmes".

Maior impacto
"Acreditemos que trabalhando lado a lado e partilhando os melhores elementos tecnológicos e operacionais dos nossos esforços individuais, podemos ter um maior impacto sobre a ameaça do conteúdo terrorista na rede", declararam.
Ainda que o campo de ação do Fórum Global possa variar em função das sempre "mutáveis táticas de terrorismo e extremismo", o mesmo se centrará essencialmente em fornecer soluções tecnológicas, promover a pesquisa e partilhar conhecimentos sobre o assunto.
As empresas planeiam trocar experiências, desenvolver técnicas de deteção e classificação de conteúdos sensíveis e definir métodos de aviso transparente para a sua eliminação. A investigação que a coalizão de empresas promoverá tem por objetivo nutrir as iniciativas destinadas a restringir discursos terroristas ou extremistas, bem como dar fundo às decisões técnicas ou de políticas que girem em torno da eliminação desses conteúdos.
O grupo partilhará informação com especialistas em contra-terrorismo, e também com governos, grupos civis, instituições académicas e empresas, para "aprender lado a lado sobre o assunto". Neste sentido, estabelecerá uma rede de intercâmbio de colaboração com o Escritório de Contra-terrorismo do Conselho de Segurança da ONU e da iniciativa ICT4Peace [ONG voltada para a proteção da dignidade humana através da Tecnologia da Informação e Comunicação – ICT].
Junto a estas duas organizações, o Fórum Global da Internet para Combater o Terrorismo anunciou que promoverá uma série de oficinas de aprendizagem em Silicon Valley (EUA) e em outros locais.
As quatro empresas líderes da internet aproveitarão também as iniciativas existentes destinadas a combater os discursos de ódio na rede mundial para "dar poder e formar organizações civis ou indivíduos que possam dedicar-se a um trabalho similar".

Junho 2017

 

Bookmark and Share