Para concorrer com YouTube, Facebook planeia lançamento de conteúdos em vídeo

2017-06-09
Fonte: IG Tecnologia/24 horasNews
Foto por: Facebook/ Youtube

A publicação de vídeos no Facebook não é nenhuma novidade para os usuários. Todos os dias, milhares de conteúdos do tipo são partilhados, 'gostados' e comentados na rede social. Apesar disso, a plataforma ainda não é vista como uma concorrente direta do YouTube e Netflix neste quesito. Mas isso pode mudar em breve.

De acordo com informações da Reuters, o Facebook está a planear a produção de programas próprios em dois formatos diferentes para bater de frente com o YouTube . O primeiro formato contempla shows roteirizados, com duração mais ampla, variando de 20 a 30 minutos e contando com intervalos comerciais. Nestes casos, os conteúdos seriam propriedade do próprio Facebook.
O outro modelo seria de programas menores, que duram de cinco a dez minutos. Nestas situações é possível haver roteirização ou não e também haverá a aplicação de (...)

Conteúdos originais do Facebook podem chegar em junho e protótipo da Nintendo Playstation está funcional

2017-06-09
Fonte: Future Behind
Foto por: Facebook

Estima-se que em 2020 perto de 75% do tráfego de internet vai ser usado para consumir conteúdos de vídeo. A qualidade visual das produções aliada à cada vez maior qualidade da internet tem permitido ao vídeo ganhar um destaque preponderante no segmento digital moderno. Não é por isso de estranhar que quase todas as grandes empresas tenham interesse no vídeo: Google/YouTube, Amazon/Twitch/Amazon Video, Netflix, Twitter/Pinterest.

O Facebook é outra das empresas que tem apostado forte no vídeo e agora a empresa parece estar preparada para dar o seu próximo passo: disponibilizar conteúdos – como séries – que serão exclusivas da sua plataforma social. Nesta fase parece difícil ver o Facebook a ganhar uma escala tão assinalável quanto a Netflix, por exemplo. Mas há uns anos também parecia difícil o Facebook desafiar o YouTube. Resta saber se os consumidores vão ser capazes de focar-se numa série na plataforma que os habituou a uma grande torrente de informações e (...)

Soluções de Edge Computing são os cérebros por trás da Internet das Coisas

2017-06-08
Fonte: CIO/ Raymundo Peixoto
Foto por: Cortesia de andongob em FreeDigitalPhotos.net

A explosão de dados gerada por dispositivos de Internet das Coisas (IoT) vai exigir que muitas das informações que hoje estão armazenadas na nuvem voltem a ser realocadas na borda da rede. Isso porque, atualmente existe uma demanda por processamento em tempo real, capaz de dar respostas ágeis que sejam relevantes à operação e à tomada de decisão.

Para aproveitar todo o potencial da IoT, os dados devem ser processados, armazenados e analisados mais perto do usuário final. A melhor forma de conseguir isso, é levando o potencial até a borda da rede, ou seja, fazendo uso de soluções de computação na borda da rede (Edge Computing) como o cérebro por trás da IoT.
A Edge Computing, em sua forma mais simples, aproxima a computação do usuário, colocando o armazenamento na "borda" da rede. Com as soluções de borda, não é mais necessário transferir uma grande quantidade de (...)

Sistema interbancário desenvolvido pela portuguesa SIBS aplicado em Timor-Leste

2017-06-08
Fonte: Dinheiro Vivo
Foto por: Cortesia de worradmu em FreeDigitalPhotos.net

A empresa portuguesa SIBS foi contratada pelo Banco Central de Timor-Leste para implementar o primeiro sistema eletrónico interbancário.

A empresa portuguesa SIBS foi contratada pelo Banco Central de Timor-Leste para implementar o primeiro sistema eletrónico interbancário que permitirá aos clientes de todos os bancos que operam no país aceder a uma rede idêntica ao multibanco. Lançado oficialmente na sexta-feira, o projeto faseado começa, segundo o Banco Central, com a ligação das atuais infraestruturas dos cinco bancos comerciais que operam no país à plataforma LOOS24, a marca atualmente disponível para os clientes do BNU Timor.
O BNU já tem a funcionar desde o mês passado (...)

Unitel T+ adere à AICEP

2017-05-18
Fonte: AICEP
Foto por: Unitel T+

Na sequência da última reunião da Assembleia-Geral, realizada no dia 11 de maio de 2017, em Brasília (Brasil), aderiu à AICEP, como novo membro associado, a empresa operadora de telecomunicações cabo-verdiana Unitel T+, juntando-se, assim aos demais membros associados desta Associação Internacional.

 A AICEP saúda a entrada deste seu mais recente membro associado, cuja participação no plano de atividades de formação e de cooperação para o desenvolvimento desta Associação Internacional muito contribuirá para o enriquecimento das referidas atividades.

MSTelcom tem nova Comissão Executiva

2017-05-18
Fonte: MSTelcom
Foto por: MSTelcom

No início do mês de Maio foi nomeada a nova Comissão Executiva da MSTelcom presidida por Roger Alexandre Quintino dos Santos Ferreira e tendo como vogais Edivaldo Letício Ferreira Manuel e Patrício Palma Gouveia.
Maio 2017

 

Salimo Abdula reassume cargo de PCA da Vodacom Moçambique

2017-05-18
Fonte: O País
Foto por: Foto Sapo

A Vodacom Moçambique tem, desde abril, um novo Presidente de Conselho de Administração (PCA). Chama-se Salimo Abdula, que reassume o cargo dois anos depois de o ter deixado. O novo PCA substitui Lucas Chachine, que exercia o cargo desde 2015.

Esta é a terceira vez que Salimo Abdula assume o cargo de presidente da operadora de telecomunicações, depois de conduzir a empresa de 2009 a 2011, em representação da Intelec Holdings e de 2013 a 2015, em nome da Vodacom International Limited.
Salimo Abdula, da Intelec Holdings, foi nomeado Presidente do Conselho de Administração da Vodacom para o período de 1 de abril de 2017 a 31 de março de 2019. Os presidentes da Vodacom Moçambique têm sido eleitos de dois em dois anos.
Consciente dos atuais desafios, o novo Presidente do Conselho (...)

Governo de Moçambique aprova licença unificada de telecomunicações

2017-05-18
Fonte: Diário de Notícias
Foto por: Cortesia de bajita111122 em FreeDigitalPhotos.net

O conselho de ministros de Moçambique aprovou, no passado dia 9 de maio, um decreto de licenciamento de telecomunicações que regulamenta o acesso unificado a vários serviços, anunciou o porta-voz do órgão.

O decreto abre a possibilidade de haver uma "licença unificada através da qual um operador pode prestar todos os serviços de telecomunicações, independentemente das tecnologias de suporte", referiu Mouzinho Saide.
"No regulamento anterior, para os diferentes serviços, a entidade precisaria de licenças específicas", por exemplo, licença de rádio, televisão ou outra. "Perante os desenvolvimentos tecnológicos, o que se pretende é uma licença unificada", acrescentou.
"As instituições que pretenderem podem (...)

A proteção de Dados Pessoais e o papel do governo

2017-05-18
Fonte: CIO
Foto por: Cortesia de hywards em FreeDigitalPhotos.net

Em 6 de janeiro de 1978 - uma data histórica para o mercado de tecnologia - a França tornou-se no primeiro país do mundo a criar uma lei relativa à informática, arquivos e liberdades, segundo a nomenclatura da época.

Naquela ocasião, a preocupação era que, com a capacidade da tecnologia da informação, o governo francês conseguisse cruzar todas as bases de dados dos cidadãos e acabasse com a privacidade dos franceses. Essa lei deveria estabelecer limites para isso.
De lá para cá, os governos conseguem cruzar todos os dados sobre a nossa vida pessoal, sabem quanto gastamos durante o ano nos cartões de crédito, qual foi a nossa movimentação financeira, quantas multas levamos e, portanto, onde estivemos, os hotéis em que nos hospedamos, sabem o que acedemos (...)

Mobile banking se torna o preferido dos brasileiros para transações bancárias, revela FEBRABAN

2017-05-18
Fonte: FEBRABAN
Foto por: Cortesia de jk1991 em FreeDigitalPhotos.net

O mobile banking é o canal preferido dos brasileiros para operações bancárias e já representa um terço das transações feitas no país, de acordo com a Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2017, divulgada no passado dia 10 de maio pela Federação, com dados de 2016. Segundo o estudo realizado pela Deloitte, com 17 bancos que representam 91% dos ativos da indústria bancária brasileira, o canal superou, pela primeira vez, o internet banking na preferência do cliente e respondeu por 34% do total das transações realizadas no país no ano passado, um aumento de 14 pontos percentuais em relação à pesquisa anterior.

O levantamento revelou que o uso do mobile banking quase dobrou em 2016, passando de 11,2 mil milhões de transações para 21,9 mil milhões. Considerando-se apenas as transações com movimentação financeira, o crescimento foi ainda maior: saltou de 500 milhões para 1,2 mil milhões, alta de 140%. No ano passado, foram feitas pelo canal 505 milhões de transferências por TED/DOC ante 60 milhões em 2015, um incremento significativo de 741%. Além disso, os brasileiros pagaram 468 milhões de contas pelo mobile banking, 37% a mais do que (...)