Angotic revela avanços do país na área das novas tecnologias

2019-07-14
Fonte: Jornal de Angola

O ex-Primeiro-Ministro de Cabo Verde, José Maria das Neves, considera que Angola está a dar passos grandes na área das tecnologias de informação e no bom caminho, no sentido de conseguir realizar, no horizonte 2030, os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

Em declarações à imprensa, no passado dia 20 de junho, após ser recebido em audiência pelo Vice-Presidente da República, Bornito de Sousa, à margem do Fórum de Tecnologias de Comunicação e Informação (Angotic), José Maria Neves felicitou o Governo angolano pelas “mudanças significativas que decorrem actualmente, com particularidade no domínio da sociedade digital e pela forma como tem enfrentado os desafios relacionados ao desenvolvimento sustentável do país”.
No evento, José Maria Neves sugeriu o incremento da troca de (...)

Investimento de Angola nas telecomunicações já se destaca na África subsaariana

2019-07-14
Fonte: Diário de Notícias
Foto por: Pexels

O Vice-Presidente angolano, Bornito de Sousa, afirmou no passado dia 18 de junho, em Luanda, que os investimentos feitos por Angola nas telecomunicações vão continuar "fortes" e que já constituem uma "referência" na África subsaariana.

Bornito de Sousa discursava na abertura do Fórum Angotic Angola 2019, certame que decorreu no Centro de Convenções de Talatona, a sul de Luanda, em representação do Chefe de Estado angolano, João Lourenço, cuja presença estava prevista, acabando por ser alterada à última hora. Segundo Bornito de Sousa, o Governo angolano tem em curso um vasto programa de modernização no quadro das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), investimento que vai permitir, em breve, a chegada do "5G", após a consolidação do "3G" e do "4G". "Vamos (...)

Potencial de investimento nas telecomunicações em Angola “é significativo”

2019-07-14
Fonte: Dinheiro Vivo
Foto por: Pexels

O Vice-Presidente Regional para África da Intelsat considerou que Angola não cobre 50% a 60% do que poderá desenvolver na área das telecomunicações, pelo que o potencial de investimento no setor “é significativo”.

Em entrevista à Lusa à margem do Fórum Angotic Angola 2019, que decorreu em Luanda, o sul-africano Brian Jakins, no cargo de uma das maiores construtoras mundiais desde novembro de 2015, referiu que a margem de crescimento passa sobretudo pela aposta em parcerias entre o Governo angolano e o setor privado nas comunidades rurais.
“Angola ainda não cobre sequer 50% ou 60% do potencial que poderá atingir. E não se trata apenas da capacidade ou de comprar ‘megabites’ ou ‘mega-hertz’, mas sim encontrar soluções para os consumidores, de (...)

Infraestrutura de comunicações é fundamental para o sucesso de grandes eventos desportivos

2019-07-14
Fonte: Infor Channel
Foto por: JESHOOTS.com/ Pexels

Mais uma vez, o Brasil foi a sede de um grande evento desportivo internacional – a Copa América 2019, que se realizou de 14 de junho a 7 de julho. E como nos demais eventos desse porte realizados no país – e no mundo - a infraestrutura de comunicações tem um papel fundamental para o sucesso não só das transmissões dos jogos como também dos serviços oferecidos nos estádios onde eles são realizados.

Na Copa do Mundo de 2018, na Rússia, por exemplo, mais de 50% do público assistiu às partidas por meio de dispositivos móveis, o que causou uma demanda expressiva por banda para transmissão de dados, desafiando a infraestrutura de TI. Para além disso, essa infraestrutura precisa atender às necessidades de outras aplicações e serviços nos estádios, como câmeras de vigilância, sistemas de controle de acesso, de telefonia e de automação, sonorização, painéis de informações, controle de iluminação, entre outros.
A Furukawa foi a (...)

E se o futuro das comunicações não estivesse nem no Wi-Fi, nem nas redes móveis?

2019-07-14
Fonte: Pplware
Foto por: rawpixel.com/ Pexels

Hoje, ao pensar em comunicações, pensamos essencialmente em Internet, nas suas várias formas. Mas será que não há nada que a substitua?

A Oppo apresentou recentemente uma tecnologia capaz de fazer ligações que dispensem Internet, Bluetooth ou rede móvel.

O Protocolo MeshTalk da Oppo
A Oppo deu a conhecer recentemente uma nova tecnologia projetada para permitir que as pessoas comuniquem, através de mensagens ou voz, em distâncias médias. A questão que se coloca aqui é que estas ligações não dependem nem de redes móveis, Internet ou Bluetooth.
O protocolo é apelidado de MeshTalk e baseia-se num sistema ponto a ponto descentralizado. Segundo a (...)

Maior operador de telecomunicações chinês cria fundo milionário para o 5G

2019-07-14
Fonte: dn_insider
Foto por: China Mobile

A China Mobile anunciou que está disposta a criar um fundo de cerca de 4 mil milhões de dólares, para acelerar o desenvolvimento das redes móveis 5G.

O anúncio foi feito no passado dia 25 de junho, em Xangai, pelo Chairman da China Mobile, Yang Jie, noticia a Reuters. Trata-se de um investimento de 4 mil milhões de dólares (30 mil milhões de yuan).
O anúncio é parco em pormenores: apesar de serem mencionados os valores do investimento, não foram indicadas datas para a concretização deste fundo.
Por agora, sabe-se que a China Mobile está disposta a avançar com 3 mil milhões de yuan (cerca de 382 milhões de euros, após conversão), para o desenvolvimento de conteúdo a pensar no (...)

Angola: Sinal verde para Angosat-3

2019-07-14
Fonte: Dw
Foto por: RKK Energia/ Africa 21

O Presidente de Angola aprovou construção, lançamento e colocação em órbita do satélite de observação da terra. O terceiro satélite angolano terá fins pacíficos e foco no desenvolvimento e no posicionamento estratégico do país.

Segundo despacho presidencial, o Presidente angolano, João Lourenço, autorizou o Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação angolano a assinar o contrato, bem como a tratar de "toda a documentação relacionada com o projeto em nome e em representação de Angola".
De acordo com o documento, datado de 8 de maio, o Angosat-3 surge no quadro da "Estratégia Espacial da República de Angola 2016-2025" e da "importância vital da utilização do espaço para fins pacíficos" para o desenvolvimento (...)

CubeSat, o pequeno satélite que está a revolucionar o setor espacial

2019-07-14
Fonte: Sapo
Foto por: Wikipedia

Tal como o nosso simples telefone se transformou num incrível smartphone [telefone inteligente], a tecnologia espacial evoluiu no sentido de um melhor desempenho e miniaturização. Imagine o que é possível fazer com um pequeno satélite? Os CubeSats estão a democratizar o setor espacial. Apesar das dimensões, eles são capazes de feitos extraordinários e estão a nascer em Portugal. O canal Bit2geek explica como.

O Novo Espaço, ou “NewSpace” em inglês, é o novo paradigma de desenvolvimento tecnológico no sector espacial. Os avanços da microeletrónica das últimas décadas permitiram desenvolver sistemas espaciais eficazes de forma mais rápida e com menos custos. Uma nova classe de satélites pequenos (mini-satélites, micro-satélites, nano-satélites, pico-satélites, etc.) emergiu e permitiu alargar o acesso ao Espaço para novos mercados e indústrias, impulsionando também o investimento do setor privado.
Por mais de 50 anos, o acesso ao Espaço (...)

“Harmonização" das tecnologias de informação na SADC "melhora políticas públicas"

2019-07-14
Fonte: Diário de Notícias

A Associação de Reguladores das Comunicações da África Austral (CRASA, sigla inglesa) considerou "necessária" a "harmonização de dados sobre tecnologias de informação e comunicação" na região, com vista à formulação de "melhores políticas públicas".

Este posicionamento foi expresso no passado dia 1 de julho, em Luanda, por Briget Linzie, membro de Direção da Associação, à margem de um 'workshop' sobre Estatística das Tecnologias de Informação e Comunicação e Serviços Postais, afirmando que a harmonização de dados "vai beneficiar, sobretudo, os cidadãos".
Segundo a dirigente, o maior desafio da região austral do continente africano tem a ver "com a diferença na forma como os países membros fazem a recolha de dados", porque, observou, a recolha desses dados "é importante (...)

A Google vai lançar um novo cabo submarino e vai partir de Portugal

2019-07-14
Fonte: Pplware
Foto por: Google/ ppware

A comunicação na Internet assenta sempre em meios de transportes que, na maioria dos casos, não são visíveis para os utilizadores. Muito para além dos cabos terrestres, é nos cabos submarinos que a maioria da informação transita.

Para se autonomizar ainda mais, a Google anunciou agora o lançamento de mais um cabo. Este ligará a Europa a África e a sua origem será Portugal.

O novo cabo submarino da Google parte de Portugal
O Equiano foi anunciado, no passado dia 28 de junho, pela Google e garantirá as comunicações da gigante da Internet entre os continentes europeu e africano. Será exclusivo da empresa e será uma obra que a Alcatel Submarine Network terá em mãos e espera-se que esteja funcional já em 2021.
A (...)