Correios do Brasil investem R$ 720 milhões em triagem automatizada

2019-11-07
Fonte: Correios do Brasil
Foto por: Correios do Brasil

Os Correios do Brasil investiram nos últimos cinco anos cerca de R$ 720 milhões na renovação e ampliação dos centros automatizados de triagem de cartas e encomendas. Até ao momento, foram adquiridas 21 máquinas de triagem automatizada de cartas e concluídas a atualização tecnológica de outras 27. Para a triagem de encomendas, foi concluída a atualização tecnológica de 9 máquinas. Devido à necessidade de ampliação do parque automatizado de encomendas para atender o crescimento da demanda, especialmente do e-commerce, também foram adquiridos 10 novos equipamentos.

A tecnologia trouxe resultados que se refletem diretamente nos índices de eficiência dos Correios. O processo de automação permite que a carga chegue às unidades já triadas para os distritos dos carteiros, eliminando ou reduzindo a necessidade de manipulação da carga. Assim, a melhoria do processo da triagem por meio da automação contribui para a manutenção dos padrões de qualidade dos serviços da estatal.
Ao todo, os Correios contam com 52 máquinas de triagem de cartas e 24 de encomendas.
Os centros automatizados de triagem dos Correios estão localizados nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Bahia, Pernambuco, Goiás, Mato Grosso, Paraná, Santa Cantarina e Rio Grande do Sul, mas os benefícios também chegam às demais localidades do país. Essas unidades atuam como centralizadoras, efetuando o tratamento da carga postal destinada a outros Estados, com ganhos logísticos na operacionalização do processo.
Atualmente, a empresa conta com 52 máquinas de triagem de cartas e 24 de encomendas. As máquinas de triagem automatizada de cartas têm capacidade de processamento de até 40 mil objetos por hora em até 300 direções. Já as máquinas de triagem de encomendas possuem capacidade de processar até 12 mil objetos por hora atendendo até 200 destinos simultâneos.
O Rio Grande do Norte e a Paraíba, por exemplo, recebem a carga tratada vinda de Recife. “A carga recebida no RN já vem estratificada por unidade de distribuição. Isso representa maior agilidade nos processos preparatórios, maior e melhor padronização das etapas de tratamento e distribuição. No Centro de Entrega de Encomendas (CEE Natal) a economia de tempo diária chega a 1h30, isso faz com que os carteiros possam dedicar mais tempo à entrega domiciliar”, afirmou o gerente de Operações do RN, Jobson França.

CTCE Florianópolis
A máquina tem 95 metros de comprimento, 16 metros de largura e pesa 22 toneladas, ocupando uma área de 2.500 m² – o equivalente a duas piscinas olímpicas. Essa gigantesca estrutura conta com 414 carrinhos para transporte de encomendas; 100 rampas com acumulação; 100 rampas sem acumulação; três rampas de indução de envelopes; uma mesa de triagem manual para objetos não maquináveis; cinco tombadores para cargas de encomendas ou pacotes com até 10 kg; dois túneis de identificação de CEP; e 22 contêineres de dez toneladas cada.
Em julho de 2019, os Correios inauguraram o Centro de Triagem de Cartas e Encomendas (CTCE) de Santa Catarina. Na ocasião, também foi inaugurada a nova máquina de triagem automatizada de encomendas. Essa é a oitava máquina de um total de dez que serão instaladas, até 2020, em diferentes estados para a ampliação do parque industrial de encomendas dos Correios.
O processo da máquina consiste em indução das encomendas, passando por leitores até a saída na rampa correspondente. Da entrada até a saída na máquina, leva-se em média dois minutos para completar o processo de leitura do código de barras, triagem e encaminhamento do objeto.
A máquina funciona 16 horas por dia, em dois turnos. A operação envolve 22 empregados por turno de oito horas para triar até 170 mil objetos por dia. Se comparado à produção manual, são necessárias cerca de 50 pessoas por turno para o tratamento de 20 mil objetos por dia.
As novas instalações trouxeram melhorias para todos, com trabalho mais ergonômico, possibilidade de detalhamento superior ao tratamento manual e muito mais ágil, além da elevação da qualidade dos serviços atualmente prestados e possibilidade de geração de novos negócios”, explicou o técnico do CTCE Florianópolis, Ênio Cesar da Silveira Jr.

CTCE Salvador
Em 2016, tiveram início as atividades no Centro de Triagem de Cartas e Encomendas (CTCE) Salvador. O centro abrange as operações de tratamento e triagem de cartas e encomendas.
O imóvel tem 27 mil metros quadrados de área, com piso industrial projetado e especificado para suportar carga de até 6 toneladas por m², totalmente climatizado, com docas e portas automáticas e sistema de aquecimento solar de água. Além disso, o CTCE tem refeitório, sala de treinamento, sala de cinesioterapia, ambulatório e EQV – espaço de qualidade de vida para os empregados descansarem ou relaxarem em seus intervalos.
O maior e mais moderno centro de tratamento de cartas e encomendas do Nordeste, localizado em Salvador, na Via BA – 535, em local de fácil acesso para rodovias e aeroporto, tem três máquinas para triagem de cartas, funcionando 24 horas por dia, em três turnos, com uma capacidade de triagem de 105.000 cartas por hora.
Além disso, desde setembro de 2018, entrou em funcionamento a máquina automatizada de encomendas, com uma capacidade de triagem de 192.000 encomendas por dia, de 6h às 22h, em dois turnos. Tudo isso para possibilitar um processo logístico mais competitivo no mercado.
As máquinas de triagem representam a modernidade nos Correios, gerando uma prestação de serviço mais ágil e com qualidade. Realizar o acompanhamento diário para manter os equipamentos em pleno funcionamento é motivo de orgulho pra quem trabalha aqui. Ganhamos em conhecimento com o suporte técnico do fabricante e treinamentos constantes no local de trabalho. Sinto-me muito honrado em viver e participar deste momento tão importante para a empresa”, afirmou chefe da seção de Manutenção da Automação do CTCE Salvador, Denver Adriano Lima Santos.

Balcão do Cidadão amplia acesso dos brasileiros a serviços públicos
Atender as populações mais distantes dos grandes centros e ampliar a oferta de serviços públicos nas agências dos Correios. Essa é a proposta Balcão do Cidadão, iniciativa lançada nacionalmente em maio deste ano. Desde então, a empresa já assinou 24 protocolos de intenções com diversos órgãos públicos e governos estaduais.
Presentes em todos os municípios do Brasil, os Correios já prestavam alguns serviços públicos em suas unidades de atendimento, como a emissão de CPF e solicitação do seguro DPVAT. Com o Balcão do Cidadão, o objetivo é aumentar essa oferta. Há mais de 90 negociações em andamento e algumas já em fase de conclusão.
Testes para emitir carteira de identidade começaram no Rio Grande do Norte; assim como carteira de trabalho, em São Paulo; e recadastramento escolar, em Belo Horizonte (MG). No Ceará, o Banco do Nordeste (BNB), instituição financeira que atua no desenvolvimento da região, pretende utilizar as agências postais para a oferta de microcrédito.
Por meio da parceria com os Correios, vamos oferecer mais comodidade, qualidade e agilidade no atendimento aos micro empreendedores” destaca o superintendente de Produtos e Serviços Bancários do BNB, Jeovah Linhares .
Aproveitar a capilaridade e infraestrutura dos Correios em todo o território nacional não é a única vantagem do Balcão do Cidadão. O projeto também gera economia aos cofres públicos e modernização dos serviços. Em sua vertente digital, uma das possibilidades é a integração com a Plataforma de Cidadania Digital, iniciativa do Ministério da Economia.

O Brasil mais perto dos brasileiros
A aposentada Geni Marcelina dos Santos é um exemplo de quem já se beneficiou com os serviços dos Correios. Moradora de Bom Sucesso (PR), cidade a mais de 400 quilômetros de Curitiba, ela não precisou se deslocar a um município maior para regularizar a situação cadastral do seu CPF.
Já o capixaba Geremias Teodoro de Lima utiliza os Correios para receber a sua aposentadoria. “A agência dos Correios de Irupi é mais próxima da minha casa e mais fácil do que ir ao Banco do Brasil em Iúna”, destaca. Ele mora na zona rural de Iúna, município do interior do Espírito Santo, a 200 quilômetros de Vitória.
Raimunda Neres , de Loreto, no sudeste do Maranhão, perdeu o filho em um acidente de trânsito há dois anos e lembrou-se de um folder dos Correios sobre o serviço de seguro DPVAT. Compareceu à agência da empresa no município, onde recebeu todas as orientações necessárias para receber a indenização do seguro. Em menos de dois meses, o processo já havia sido analisado e o seguro, pago.
Poder resolver essas questões burocráticas de forma rápida, com excelente atendimento e perto de casa, sem nem precisar pagar um advogado, não tem preço”, ressalta Raimunda.
O morador de São Lourenço da Serra, na Grande São Paulo, Hesio Alves da Cruz não teve a mesma sorte. O aposentado precisou renovar a carteira de motorista e teve de se deslocar até Juquitiba, cidade mais próxima. Se pudesse, hoje, renovar a CNH nos Correios, a história teria sido diferente.
O mesmo ocorreu com a dona de casa Vanessa Oliveira Amorim, do distrito de Parelheiros, extremo sul da capital paulista. Ela conseguiu solicitar nos Correios a inscrição no CPF da filha de 4 anos, mas, quando tentou emitir o RG, recebeu a notícia de que teria de ir até a região de Santo Amaro, a cerca de 3 horas de deslocamento de seu domicílio.

Outubro 2019

Bookmark and Share