Painel de Debate "Estado e Tendências das Comunicações Lusófonas"

2019-06-13
Fonte: AICEP
Foto por: AICEP

Este último painel de debate do XXVII Fórum AICEP das Comunicações Lusófonas 2019, Moderado por Jorge Cravo, Partner da Leadership Business Consulting, teve como participantes Massingue Apala, Diretor da Direção Postal e de Telecomunicações da ARECOM - Autoridade Reguladora das Comunicações de Moçambique; Carlos Barrocas, Diretor de Engenharia e Sistemas da RTP - Rádio Televisão de Portugal; Artur José Solon Neto, Diretor de Governança, Compliance e Segurança dos Correios do Brasil; e Mahomed Rafique Jusob, Presidente do Conselho de Administração da Tmcel – Moçambique Telecom.

Neste último painel, os vários participantes tiveram a oportunidade de partilhar e debater com todos os participantes o trabalho que cada uma das suas organizações está a fazer no contexto da transformação para o digital, demonstrando que as respetivas organizações estão atentas ao referido processo que tem estado a acontecer a nível global.
Mais resultou do participativo e vivo debate efetuado que, não obstante os diferentes países de expressão portuguesa terem diferentes estádios de desenvolvimento, em função das diferentes realidades socioeconómicas e prioridades - e, assim, de o processo de transformação para o digital dos diferentes membros da AICEP estar a fazer-se de forma diferenciada, no modo e no tempo - existem muitos elos comuns e aqueles que estão menos avançados no estádio de desenvolvimento podem seguir os processos e tendências daqueles que se encontram mais avançados, inspirando-se nos mesmos, adaptando naquilo que considerem importante e adequado, acelerando o seu processo de desenvolvimento e de transformação.
Resultou ainda claro que o enorme potencial das economias dos países de expressão portuguesa e a dinâmica dos respetivos mercados das Comunicações permite às respetivas organizações membros da AICEP encarar com confiança e motivação o seu futuro e o processo de transformação digital já em curso por parte de muitas das mesmas, tendo em vista poderem fazer parte em pleno e com sucesso da Economia Digital, ainda que esse processo se possa desenvolver de forma gradual e de acordo com as especificidades próprias de cada um dos países.

Junho 2019

Bookmark and Share