Parceria CTT e AliExpress resulta em 300 mil encomendas

2018-12-08
Fonte: CTT – Correios de Portugal/ Dinheiro Vivo
Foto por: CTT – Correios de Portugal/ Dinheiro Vivo

A parceria entre os CTT – Correios de Portugal e o AliExpress, do Grupo Alibaba, para o Festival de Compras do AliExpress ajudou a quase duplicar o número de encomendas a partir de Portugal. Durante o período de promoções do Single’s Day (11 e 12 de novembro), um evento muito semelhante ao “Black Friday”, foram expedidas cerca de 300 mil encomendas e/ou pacotes postais para Portugal, para as quais a parceria entre os CTT e o AliExpress, do Grupo Alibaba, contribuíram de forma decisiva.

Segundo Alberto Pimenta, Diretor de E-Commerce dos CTT, “O volume de encomendas obtidas através desta parceria entre os CTT – Correios de Portugal e o AliExpress, do Grupo AliBaba, confirma que os portugueses estão cada vez mais predispostos a comprar online e que têm confiança no e-commerce, ainda mais se estiverem envolvidas marcas que lhes inspirem confiança. Os CTT têm apostado no comércio eletrónico com um dos eixos estratégicos de desenvolvimento e os resultados desta parceria vieram mostrar que estamos no caminho certo. Apesar de o comércio eletrónico ter vindo a crescer bastante nos últimos anos no nosso país, apenas 36 por cento dos portugueses o utilizam, o que perspetiva grande crescimento para os próximos anos neste setor”.
A ambição dos CTT é a de continuar a liderar no domínio da logística e das entregas o desenvolvimento e a construção do ecossistema nacional de e-commerce. E parcerias como esta, como a que assinámos com os China Post, e todas as soluções que temos desenvolvido nos últimos tempos para ir de encontro às necessidades das pessoas, são passos importantes nesse sentido”, afirma ainda Alberto Pimenta.
O comércio eletrónico é uma das alavancas do crescimento dos CTT e o seu desenvolvimento tem fomentado o negócio de entrega de encomendas. Os operadores postais têm vindo a desenvolver as suas ofertas neste âmbito, tornando este negócio um pilar na sua estratégia de crescimento. O volume de encomendas entregues pelos operadores postais europeus aumentou, em média, 8% ao ano entre 2012 e 2016. Em 2017 o volume entregue pelos CTT em Portugal e em Espanha aumentou mais de 20%.
Os CTT – Correios de Portugal e o AliExpress, do Grupo AliBaba, foram pela primeira vez parceiros numa campanha promocional exclusiva para o Festival de Compras do AliExpress, o “Black Friday” da China, que consistia em várias promoções, vales, cupões de desconto e outros conteúdos dinâmicos relativos a promoções do AliExpress que correspondessem a encomendas enviadas para Portugal.
O Festival “Double Eleven”, que acontece desde 2009, tem o seu dia forte a 11 de novembro (11.11), o chamado “Singles Day”, onde os comportamentos de compra dos chineses são semelhantes ao “Black Friday”, com descontos muito competitivos.
O AliExpress é uma empresa do Grupo AliBaba e assume-se como o maior marketplace do mundo, contando com 100 milhões de utilizadores. Lançado em 2010, o AliExpress oferece mais de 20 categorias de produtos e introduziu novas tecnologias na experiência de compra. O ano passado mais de 231 países e regiões participaram no Festival de compras, com mais de 17 milhões de compradores por todo o mundo.

CTT passam a entregar encomendas da IKEA até 25 quilos ainda este ano
A IKEA Portugal estabeleceu uma parceria com os CTT – Correios de Portugal (CTT) que vai permitir a entrega de encomendas até 25 quilos já "nas próximas semanas" em todo o país.
A IKEA está a adaptar-se ao ambiente envolvente como todos os retalhistas. Estamos globalmente a atravessar a maior transformação na história da nossa empresa”, para assegurar as necessidades dos clientes das lojas e do ‘online’, como também os que estão entre estes dois sistemas, afirmou a diretora-geral da subsidiária portuguesa, Helen Duphorn. “Vemos que há um grande desenvolvimento das expectativas dos nossos clientes, temos um sólido plano em termos globais e aqui em Portugal para estarmos mais acessíveis para as pessoas poderem fazer as compras onde estiverem e quando quiserem”, prosseguiu.
"Neste contexto, a Ikea Portugal está a abrir pontos de contacto [‘contact points’], porque sabemos que não conseguimos atingir todas as pessoas que pretendemos só com as nossas lojas”, salientou Helen Duphorn. “As nossas lojas estão a correr bem, mas queremos completá-las com pontos de contacto. Estamos a fazer um teste em Sintra [Fórum Sintra]. É um ‘pop-up’ experimental, no centro comercial, que permite às pessoas que vivem em Sintra o acesso à IKEA, conhecerem as nossas propostas” ou pedirem aconselhamento profissional para soluções para um quarto IKEA ou cozinha, por exemplo, disse. Este novo conceito, que estará disponível “antes do Natal”, “complementa as nossas lojas, vamos testar por seis meses”, afirmou a responsável pela cadeia de mobiliário e decoração sueca em Portugal. “Vamos abrir esta em Sintra e, se as pessoas gostarem, adaptaremos a isso […], queremos estar perto das pessoas”, e o que os clientes querem é “ter complementos às lojas”, apontou. Outra das iniciativas é na área das entregas que a IKEA vai disponibilizar “nas próximas semanas”, ainda antes do Natal, através de uma parceria com os CTT – Correios de Portugal, que vai permitir encomendar uma larga variedade de produtos da IKEA transportadas pelos CTT, abaixo dos 25 quilos a um preço inferior ao que comprasse na loja e mandasse entregar em casa, explicou. “Acreditamos que irá permitir chegar” a um número mais alargado de pessoas, incluindo ilhas, com um preço competitivo. Relativamente à existência de pontos de levantamentos de encomendas (‘pickup points’), a IKEA irá ter novidades nos próximos tempos. “Até agora, o comércio eletrónico não é tão grande, mas irá crescer em Portugal e queremos estar prontos e ter os canais” preparados para isso, salientou a responsável. Atualmente, o peso do comércio eletrónico nas vendas da IKEA Portugal é de 2,8%. “Fundamentalmente, acreditamos que a digitalização é boa porque traz transparência e isso significa que todos os clientes podem escolher entre o que está no mercado, podem ver as ofertas e comparar, a melhor ganha, a concorrência é boa para todos”, concluiu a gestora. As vendas da IKEA em Portugal cresceram 14% no ano fiscal terminado em agosto, face a igual período do ano anterior, para 457 milhões de euros.

Novembro, 2018

 

Bookmark and Share