Angola Cables expande cobertura da sua rede global IP

2018-06-15
Fonte: Bit Mag/ Angola Cables
Foto por: Angola Cables

Com a adição de pontos de peering em locais internacionais, incluindo o Brasil, no IX.BR São Paulo e Fortaleza, a Angola Cables expandiu sua cobertura da sua rede global IP. Em nota, o gerente de produtos IP, Darwin Costa, afirmou que os novos pontos de peering irão melhorar o desempenho geral e reduzir significativamente a latência para os consumidores globalmente.

A Angola Cables possui atualmente atividades de peering dentro dos seguintes pontos de troca de tráfego: Angonix (Luanda, Angola), GigaPIX (Lisboa, Portugal), LINX (Londres, UK), DE-CIX (Frankfurt, Alemanha), AMS-IX (Amsterdam, Holanda), France-IX (Marseille, França), Espanix (Madrid, Espanha) e Nap of Africa (Cape Town e Johannesburg, África do Sul).
O elevado volume de conectividade de alta velocidade e serviços provenientes da operacionalização do sistema de cabo Monet, do qual a Angola Cables é um membro do consórcio, faz antever uma melhora significativa da conectividade entre os EUA e o Brasil. De acordo com Costa, a recente entrada no mercado das Américas faz parte de uma estratégia global de melhoria contínua da rede IP por meio de ligações diretas a data centers com densidade e aos principais pontos de troca de tráfego no Brasil e Estados Unidos.
Explicou que, em conjunto, estas iniciativas geram um impacto positivo na qualidade do ecossistema de trânsito IP, backhauling e produtos Mpls/VPN na rede IP. Desde a implementação do nó IP da Angola Cables em São Paulo, e, ao se tornarem um membro da IX.Br, o ponto de troca de tráfego com maior número de membros ativos, foi registado um crescimento acelerado e exponencial na base de peering em sessões IPV4 e IPV6.
Atualmente, os principais projetos da Angola Cable são SACS e Monet, que vão interligar três regiões: América do Sul, América do Norte e África, bem como o data center de Fortaleza.

Angola Cables apresenta nova capacidade de partilha de espectro do Cabo Monet
A Angola Cables, multinacional de telecom especializada em cabos submarinos, vai oferecer aos seus clientes quantidades customizadas de capacidade de dados por meio do Geomesh Extreme Spectrum Sharing Capability da Ciena. A Angola Cables pode, de forma confiável e segura, disponibilizar pares de fibra virtual altamente diferenciados – que são partes dedicadas e atualizadas do espectro ótico total – para usuários finais por meio de um par de fibra física partilhada. Os clientes podem aceder à capacidade de partilha de espectro da Angola Cables por meio do cabo Monet, já em operação entre Boca Raton na Florida, São Paulo e Fortaleza no Brasil. “Com a avançada capacidade de partilha de Espectro da Ciena, podemos expandir o nosso alcance global e oferecer um produto diferenciado de pares de fibra virtual para nossos clientes, proporcionando maior flexibilidade e escolha para melhor se alinhar à crescente demanda do mercado por conectividade submarina”, explica António Nunes, CEO da Angola Cables. “Inovadoras operadoras de cabos submarinos como a Angola Cables, estão atentas a novas formas de obter o máximo de seus ativos para continuar oferecendo serviços diferenciados. Na Ciena, a nossa nova visão batizada de “Adaptive Network” guia os esforços de provedores de redes submarinas para ajudar os seus clientes com as crescentes demandas por capacidade. Alavancando a infraestrutura programável e o controlo de software para escala, auto configuração e otimização, uma rede adaptável garante que redes submarinas possam se adaptar verdadeiramente às mudanças em ambientes de rede e responder de acordo”, completa Ian Clarke, Vice-presidente Global de Sistemas Submarinos da Ciena.

Maio 2018

Bookmark and Share