Intervenção Enquadradora do tema “Big Data e Monetização de Dados: a Nova Oportunidade de Negócio resultante da Transformação Digital”

2018-05-06
Fonte: AICEP
Foto por: AICEP

Para enquadrar o tema em discussão no XXVI Fórum AICEP das Comunicações Lusófonas 2018 foi convidado como Key Note Speaker Alcino Lavrador, Presidente Executivo da Altice Labs, o qual fez uma análise profunda do tema. Foi Moderadora deste painel Ana Patrícia Monteiro, Responsável pela Gestão da Inovação da Altice Labs.

No âmbito desta sessão, Alcino Lavrador teve a oportunidade de partilhar com todos os participantes muito do trabalho que a Altice Labs tem vindo a desenvolver sobre o tema a nível global, tendo da sua intervenção resultado para todos os participantes que suportada pela conectividade crescente, poder computacional e nanotecnologia, a transformação digital está a provocar um enorme impacto na vida das pessoas e na economia, dando lugar a novos modelos de negócio orientados ao serviço e à melhor experiência de utilização dos clientes e consumidores.
Esta transformação, aliada à Internet das Coisas, produz uma enorme quantidade de dados (conhecida como Big Data) que resulta da pegada digital das coisas e das pessoas e dos quais apenas menos de 1% está atualmente a ser analisada, dados estes que apresentam uma nova oportunidade de negócio para os fornecedores de serviços, sejam dos Correios e Encomendas, das Telecomunicações e Comunicações Eletrónicas e dos Conteúdos e Media.
Por outro lado, as cidades, elas próprias, são um grande produtor de dados e também um grande consumidor, daí que, em parceria com os fornecedores de todos os referidos serviços, possam potenciar uma maior qualidade de vida aos seus cidadãos e proporcionar a atração de negócios.
Mais referiu Alcino Lavrador que os dados internos destes fornecedores de serviços podem ser monetizados de três formas: a primeira, através de um melhor conhecimento dos seus clientes, permitindo desenhar ofertas mais personalizadas e contextualizadas, ao mesmo tempo que lhes são proporcionadas melhores e unificadas experiências de utilização, seja qual for o ponto de contacto do cliente com o serviço. A segunda, através da otimização de processos internos que ao tornarem-se digitais têm maior probabilidade de serem automatizados e tornados mais eficientes. Finalmente, a terceira, baseia-se na monetização de dados próprios, quer sejam em bruto ou anonimizados e agregados, que entidades externas pretendam.
Um outra forma de monetizar as capacidades de tratamento de enormes quantidades de dados, é através da disponibilização a terceiros de uma plataforma ou marketplace de dados que permita a entidades externas, que não têm capacidade de deter uma infraestrutura de Big Data e Analítica, extrair informação e conhecimento dos seus próprios dados que inserem na plataforma ou cruzando-os com outros dados, eventualmente dos próprios fornecedores de serviços.
E terminou, referindo que os maiores desafios nesta nova Era da Sociedade dos Dados têm a ver com a proteção da vida privada e da segurança, no mundo cada vez mais digital. A propriedade dos dados e uma nova carta de direitos digitais, à semelhança dos direitos humanos, são ainda aspetos que devem ser trabalhados de forma a podermos viver numa sociedade que se mantém humana para lá da roborizarão e da inteligência das máquinas. E para este objetivo é fundamental o excelente trabalho das diversas Autoridades Reguladoras.

  

 

 

 

1. Alcino Lavrador..pdf
Bookmark and Share