Cacifos automáticos dos CTT vão passar a “entregar” encomendas

2017-11-14
Fonte: CTT – Correios de Portugal
Foto por: CTT – Correios de Portugal

Os CTT iniciaram, no início do mês de novembro, um projeto-piloto que vai permitir que, um pouco por toda a cidade de Lisboa, nesta primeira fase, os clientes possam levantar as suas encomendas em cacifos automáticos colocados em locais de grande circulação. O acesso a estes cacifos apresenta uma evolução na conveniência da oferta CTT e-segue, uma vez que as encomendas passam a estar disponíveis para recolha até 24 horas por dia, em todos os dias da semana.

Estes Parcel Lockers são uma proposta adicional que amplia a opção dos clientes, juntando-se à entrega no domicílio do destinatário e aos mais de mil pontos CTT espalhados pelo país em lojas próprias da empresa e de parceiros.
A apresentação deste projeto-piloto será feita aos parceiros dos CTT no E-commerce Day, uma conferência aberta à comunicação social, a realizar-se no próximo dia 10 de novembro na Fundação Portuguesa das Comunicações, em Lisboa.
O Parque de Estacionamento dos Restauradores, o Centro Comercial Atrium Saldanha, a Estação de Comboios de Entrecampos, a Estação de Serviço Galp da segunda-circular (sentido Sul-Norte, saída Prior Velho) e o edifício-sede dos CTT, no Parque das Nações, são os primeiros cinco locais onde já estão instalados estes cacifos automáticos, cuja operação se iniciou dia 10 de novembro.
O público-alvo destes cacifos automáticos é quem compra e vende pela internet, prefere gerir o seu próprio tempo e está familiarizado com as novas tecnologias. Todo o processo é automatizado e gerido por um sistema de reserva integrado nas operações dos CTT. Para os destinatários, a receção das suas compras nestes cacifos e do local onde se encontram será opcional, no site em que fazem as suas compras. Uma vez selecionada a opção, o interface com o cliente é realizado através de SMS: o cliente recebe informação sobre o número de cacifo onde a encomenda se encontra e um PIN secreto para o abrir.
O projeto-piloto que decorrerá durante um ano poderá numa fase posterior ser estendido a mais localizações e a outras cidades. Estas novas máquinas integram a oferta lançada pelos CTT no seu eixo de negócio Expresso, designada por CTT e-Segue.
Ao longo do projeto-piloto serão lançadas outras funcionalidades inovadoras. Este projeto-piloto surge como resposta a uma crescente necessidade manifestada pelos clientes de conveniência de local e horário na receção de objetos resultantes das compras eletrónicas, nomeadamente em horário pós-laboral.

Novembro 2017

 

Bookmark and Share